Philipe Cardoso 31 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Tectoy tentando sobreviver no mercado

1 min read

Não é de hoje que podemos perceber que a Tectoy anda meio distante na corrida de consoles de games, setor no qual, ela se saiu bem em décadas passadas.

O fato da empresa permanecer um tanto parada no tempo está fazendo com que a marca seja esquecida, e que as novas gerações acabem nem conhecendo a sua colaboração para o mercado de vídeo games aqui no Brasil.

Eu mesmo me lembro que com meus 11 anos, sem dúvidas era demais passar as tardes jogando no meu bom e velho Mega-Drive III, o qual, sendo um tanto nostálgico, um dos melhores vídeo games que já tive. Na época já estava quase saindo o Playstation II por essas bandas, mas era uma realidade bastante distante da minha.

Sim, eu fui ganhar um PLAYSTATION I (ONE) de Natal quando eu já tinha 13 anos, somente quando o console começou a baratear realmente por aqui.

Bom, mas o assunto principal aqui é a Tectoy…

Para tentar sobreviver na atual realidade do mercado, da forma como ela se encontra, a empresa está tentanto investir servindo como suporte para a presença de empresas estrangeiras no Brasil. Assim sendo, de momento a Tectoy fechou contrato com a coreana Humax, fabricante de conversores para TV´s por assinatura, a qual, vai fazer negócios com a Sky, quem consequentemente vai pagar uma porcentagem para a Tectoy.

Além dessas investidas, desde 2009 a Tectoy está com contrato fechado com a Disney, tomando assim a liberdade de se “jogar” no mundo dos aplicativos móveis, tendo em sua gama de produtos, Toy Story 3, Alice no País das Maravilhas, Jonas Brothes e Up!, todos jogos para celulares.

Ah, e sim…temos o console Zeebo, considerado por muitos como algo voltado para as classes C e D. Mas, alguém aí ouviu falar algo sobre o mesmo nos últimos meses?

Sinto dizer, mas o mesmo não atendeu as expectativas de sucesso da fabricante e está aos poucos se tornando só uma “nuvem de fumaça” nas nossas cabeças.

Segundo o presidente da empresa, Fernando Fischer, investimentos estão sendo feitos para melhorar a situação da companhia perante o mercado. Porém, pelo que pode-se perceber, ocorreram prejuízos durante o ano de 2010 e tem muito trabalho pela frente ainda se os mesmos quiserem ser contornados.

Como vocês já perceberam, a Tectoy foi um “nome” que fez parte da minha infância nostálgica. E sem dúvidas, estou torcendo pela recuperação dela.

Fonte: Info Online

Philipe Cardoso 31 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

One Reply to “Tectoy tentando sobreviver no mercado”

  1. Quando lembro da TecToy sempre lembro da Zillion. O brinquedo com que mais me diverti até hoje. Assistia até o desenho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.