Philipe Cardoso Com 33 anos de idade, sou um carioca apaixonado por tecnologia e fotografia. Além de ser o criador do Portal Zoom Digital, que preserva sua essência desde os tempos em que era um blog, também sou um verdadeiro entusiasta e amante de todas as formas de tecnologia. Através do Portal, compartilho minha paixão pela tecnologia e trago as últimas novidades e tendências para os leitores. Também sou fascinado pelo mundo da fotografia, explorando o poder das imagens para capturar momentos únicos e transmitir histórias cativantes.

MSN é bloqueado por crise diplomática com os EUA

25 sec read

Novamente por aqui Gustavo Cristófori, Microsoft bloqueou o MSN em Cuba, Irã, Sudão e Coréia do Norte países que “ameaçam” interesses dos EUA.

msn1Espero que esses países chutem a MS e usem software livre não é falado ainda se outro programa como o Amsn ou Emesene do LINUX consiga logar nesses países.  Microsoft não divulga o motivo mais diz que não faz negócios com os países, não diz até qual data será mantido o bloqueio, bola fora para MS e vamos ver onde vai parar essa história em minha sincera opnião leiga isso é discriminação em meu ver cabe um processo.

VIA IdgNow

Philipe Cardoso Com 33 anos de idade, sou um carioca apaixonado por tecnologia e fotografia. Além de ser o criador do Portal Zoom Digital, que preserva sua essência desde os tempos em que era um blog, também sou um verdadeiro entusiasta e amante de todas as formas de tecnologia. Através do Portal, compartilho minha paixão pela tecnologia e trago as últimas novidades e tendências para os leitores. Também sou fascinado pelo mundo da fotografia, explorando o poder das imagens para capturar momentos únicos e transmitir histórias cativantes.

One Reply to “MSN é bloqueado por crise diplomática com os EUA”

  1. Com certeza é discrimição, por ser paises do oriente médio, e paises de 3° mundo, com certeza pode causar mais revolta nas autoridades desses paises.
    Criando o terrorismo mundial como nós temos vistos, ao longo dos anos, a microsoft, deveria analisar bem sobre, esse assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *